quinta-feira, Outubro 27, 2005

PROFISSÕES DA NOSSA TERRA: COSCUVILHEIRO

A profissão de coscuvilheiro é das mais antigas na nossa terra. A pessoa coscuvilheira é aquela que tem como ofício praticar a coscuvilhice ou, por outras palavras, calhandrar, cuscar, fazer mexericos, bisbilhotar, inventar enredos e intrigas e transmiti-los a outras pessoas.

Normalmente, o coscuvilheiro critica a vida dos outros esquecendo-se que ele próprio tem motivos para ser alvo de chacota. É a ele que se referem os ditados populares "se tens telhados de vidro não atires pedras ao do vizinho" e "quando apontares o dedo a alguém não te esqueças que tens outros 3 dedos a apontar para ti".

Antigamente muitas pessoas exerciam o ofício de coscuvilheiro. É ainda hoje a profissão de grande parte dos habitantes da nossa terra e, habitualmente, é transmitida de geração em geração. O coscuvilheiro não tem local próprio de trabalho mas pode ser encontrado a cada esquina.

Esta não pode, certamente, considerar-se uma profissão em risco de terminar, porque o boato continua a alimentar muitas bocas. Creio que, na sua Monografia, Diogo Oleiro nada disse acerca desta profissão, mas não faz mal. Não disse ele, digo eu.

20 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Tens razão ... talvez o tiro te saia pela culatra, porque não sou quem estás a pensar! Adeusinho

8:11 da tarde, Outubro 27, 2005  
Anonymous Anónimo said...

Lembras-te de discutires comigo no gente parva? Aqui estou eu, mas como já te disse no comentário anterior ... adeusinho .... bons sonhos.

8:13 da tarde, Outubro 27, 2005  
Anonymous Anónimo said...

Se fosses bom intelectual não irias quase copiar o que está no blog do Rui Lopes acerca das profissões, tentavas ser original.
Cresce e aparece.

10:34 da tarde, Outubro 27, 2005  
Anonymous Anónimo said...

Há outro ditado célebre da nossa terra "Quem sai aos seus não degenera". Se os teus antepassados eram de S. Miguel teriam também a profissão de cuscuvilheiro, pelo que tu também és um.

10:36 da tarde, Outubro 27, 2005  
Anonymous Anónimo said...

E intitulas-te de intelectual quando ontem perguntavas qual a obra de Shöpenhauer (aprende a escrever Shöpenhauer) que foi referida: ela está lá bem explícita: a Representação do Mundo como Vontade. Só que se calhar ainda não a leste julgas-te sabedor de tudo e mais alguma coisa. Santa Ignorância.

12:44 da tarde, Outubro 28, 2005  
Anonymous Anónimo said...

de intelectual não tens muito, de cromo talvez !

1:05 da tarde, Outubro 28, 2005  
Anonymous espertalhão said...

Eu quando for grande tb vou ser intelectual, por enquanto sou só espertalhão. Eu e os cães.

1:26 da tarde, Outubro 28, 2005  
Anonymous Anónimo said...

Para o Rui Lopes.

Caro Rui, eu fui a pessoa que te acusou de teres feito alguns comentários. Acusei e volto a acusar, porque estou-me nas tintas para as tuas tretas. E acrescento que os comentários das 13:45, 14:11, 15:39, 15:42 e 16:52 são todos teus, e imagino mais quantos "anónimos" neste blog serás tu.

Na tua declaração enquanto Rui Lopes, disseste o seguinte:

"não possuo internet no meu gabinete de trabalho nem em casa, pelo que apenas vejo os mails de manhã quando chego ao trabalho na sala de informática do estabelecimento onde trabalho, e apenas à tarde quando saio é que navego um pouco pela net e costumo passar por este blog, entre outros. Por essa razão, e como estou o dia inteiro ocupado com o meu trabalho não tenho efectivamente tempo para andar nestas "cachopices" dos blogs (tenho mais que fazer)."

Sabes o que é que eu digo a isto, Rui? Digo para meteres as tuas tretas no cu! Basta ir ao teu blog para ver que os teus posts aparecem às 9 da manhã, às 10, às 11, ao meio-dia, à 1 da tarde, às 2, às 3, às 4, às 5, às 6, às 7, às 8 e até às 9 da noite, às 10 e às 11. E basta comparar a maneira atabalhoada de escrever. E ainda há outros pormenores, mas nem vale a pena falar nisso, cada um que descubra por si. Ainda bem para ti que te estás nas tintas se as pessoas acreditam ou não nas tuas declarações.

E mais. Se quiseres fazer os possíveis e os impossíveis para descobrires quem eu sou, faz. E depois resolvemos isto em sede de instância própria, como tu dizes. Eu por mim não me importo. Tu é que te podes ver aflito com o que andaste por aqui a dizer.

Se insistes nessas tuas ameaças pode ser que sejas tu quem se lixa. Não te esqueças que tudo aquilo que fazemos deixa rasto. E não te esqueças também de que prevaricações também tu andas a fazer, nomeadamente a apontar o dedo a algumas pessoas. Ainda por cima percebe-se bem a quem te referes, e se as referidas pessoas ainda não leram as tuas acusações, serei eu a primeira pessoa a chamar-lhes a atenção para isso e a sugerir-lhes que resolvam o assunto em sede de instância própria.

E sabes que mais? Mete também os teus conhecimentos todos no cu, porque não te servem de nada se nem sequer tens esperteza para perceberes que as pessoas deste blog são anti-PS.

Não penses que dizes tudo o que te apetece e que passas impune. E olha que mais depressa de apanha um mentiroso que um coxo. Fica sabendo que podes enganar alguns, mas não enganas todos.

Os meus melhores cumprimentos.

2:50 da tarde, Outubro 28, 2005  
Blogger Intelectual said...

"Mais vale estares calado o tempo que andas aqui a pôr expressões de famosos, sem citares a obra (cuidado com os direitos de autor ... vê lá se o Brecht ainda sai de lá da campa onde repousa para te acusar de usares frases dele sem citar a obra)"

"Repare que Shöpenhauer escreveu sobre a interpretação do mundo como vontade"

"E intitulas-te de intelectual quando ontem perguntavas qual a obra de Shöpenhauer (aprende a escrever Shöpenhauer) que foi referida: ela está lá bem explícita: a Representação do Mundo como Vontade."

Ah é assim que se faz uma referência a uma obra? Ao menos punha aspas ou punha em itálico. Mas o mais engraçado é que vem criticar-me a mim pelas minhas citações e vem dizer que não cito a obra! Nunca vi quem tanto se contradiga.

E o que é que falta na maneira como eu escrevo Schopenhauer? Falta-me o trema? Pois quanto a si é pior, falta-lhe o c.

5:48 da tarde, Outubro 28, 2005  
Anonymous Anónimo said...

então, meu caro amigo este teu blog não tem razão de existir, pois você foi o primeiro a opontar o dedo, e você teve a brilhante ideia de falar mal dos outros de uma maneira vil. ja diz o titulo deste blog. só rindo mesmo, "reflexões de gente sábia acerca de gente parva" nem criatividade você tem, vai é procurar tua turma.

2:24 da tarde, Outubro 29, 2005  
Anonymous Anónimo said...

Ataques de sabedoria: ligue 6969

5:34 da tarde, Outubro 30, 2005  
Anonymous Anónimo said...

Nestes comentários cheguei a uma bela conclusão: há por aí muitos anónimos (ou serão os senhores administradores do blog concorrente "gente parva") com dor de corno...
Típico desta terra...para além de coscuvilheiros sois todos uma cambada de invejosos.
E digo mais...os meus parabéns ao senhor "Intelectual" pela criação dum blog q sabe satirizar (com nível) as situações do mundo que nos rodeia(que para muitos estende-se apenas até aos limites de S.Miguel).

7:35 da tarde, Novembro 02, 2005  
Blogger Intelectual said...

Citando o Prof. Alves Jana, "Para quem escrevo eu? Escrevo sobretudo para quem é capaz de me ler. Escrevo para quem está à altura do que escrevo. Não é presunção, é assim mesmo. Nem elitismo, porque há muita gente simples que me pode ler e muitos "doutos" que são incapazes de ler o que escrevo. E isto não se explica. Aqueles comentários amargos, supostamente polémicos, supostamente denunciadores, revelam sobretudo que não foram capazes de me ler. Paciência. Pior para eles. E para nós, porque eles fazem-nos falta com mais inteligência das coisas.".

É para pessoas como o Anónimo das 7:35 que eu escrevo. Não por me ter elogiado, mas por revelar que consegue ler-me e ler as minhas intenções.

Agradeço ao Anónimo o comentário. Obrigado por me mostrar que vale a pena continuar a escrever, nem que seja só para si. Volte sempre!

11:00 da tarde, Novembro 02, 2005  
Anonymous Anónimo said...

De nada :) e já agora...é anónima :P
disponha sempre

1:06 da manhã, Novembro 04, 2005  
Anonymous espertalhão said...

A amizade entre gente superior é tão bonita...

12:39 da tarde, Novembro 04, 2005  
Anonymous Anónimo said...

Caro espertalhão..é só para quem pode...não é para quem quer...por isso não chores sobre leite derramado.
Beijinhos fofos

5:06 da tarde, Novembro 04, 2005  
Blogger Intelectual said...

É bonito sim, espertalhão! É bonito, é um alívio e é uma alegria descobrir que há por aí muita gente que não é parva.

6:31 da tarde, Novembro 04, 2005  
Anonymous Anónimo said...

hmmm cheira-me que o espertalhão sofre de uma doença grave...a confusis personis...porque se estás a falar do mesmo blog que eu tou a pensar...então...mais não digo

1:58 da tarde, Novembro 05, 2005  
Blogger Intelectual said...

Espero que tenhas sido espertalhão e tenhas guardado esse blog junto com os outros, no meio da tralha.

2:23 da tarde, Novembro 05, 2005  
Anonymous Cj said...

é verdade ó colega!
afinal, nos dias d'hoje essa profissão ainda está viva e refinada (jornalista)
´...lá vão fazendo uns "biscates"!!!!!!!!

11:27 da tarde, Janeiro 01, 2008  

Enviar um comentário

<< Home